Projetos Financeiros

Aqui você encontra diversas possibilidades de crédito.

DicasDICAS DE INVESTIMENTOInvestimentos

9 estratégias infalíveis de como economizar dinheiro

Muitas vezes, economizar dinheiro pode parecer impossível, mas saiba que nunca é tarde para começar a poupar. E não precisa mudar seu comportamento da noite para o dia; a conscientização e a mudança nos hábitos, muitas vezes, demanda adaptação. Mas, uma coisa é certa: quando tiver números maiores sobrando na sua conta bancária a satisfação será total.

Quer saber como economizar no dia a dia? Confira as dicas que o Portal Exponencial separou para você: 

1. Estabeleça metas e prazos

Para começar a mexer nas finanças é importante listar seus planos para o futuro e o que é mais relevante no momento. Por exemplo, é fato que você sempre terá contas essenciais para pagar, como luz, água e internet. Então, isso deve ser priorizado antes de qualquer outro compromisso.

Portanto, pense nos objetivos financeiros e classifique-os de acordo com o tempo que pretende realizar cada um:

  • Curto prazo (1 ano)

           Exemplo: viagem

  • Médio prazo (5 anos)

          Exemplo: comprar um carro

  • Longo prazo (10 anos)

          Exemplo: comprar casa própria

Você já pode fazer o planejamento mensal pensando na quantia que será investida para realizar esses planos. Se sobrar mais do que o esperado é até melhor e você pode superar a meta.

2. Como economizar dinheiro ganhando pouco? Saiba quanto você recebe e gasta

Eis um dos questionamentos que surgem quando as pessoas decidem começar a poupar. Primeiro, é necessário saber exatamente  quanto você recebe e quanto gasta e ter em mente que, muitas vezes, você não ganha pouco, apenas administra seu salário de forma inadequada.

O erro mais comum é não saber ao certo a própria renda mensal. Dessa forma as pessoas acabam gastando mais do que têm,  terminam o mês no vermelho e fica mais difícil saber como juntar dinheiro. 

Por isso, é importante calcular o salário bruto (valor cheio recebido) e o salário líquido (aquilo que sobra depois de ter tarifas e impostos descontados).

Comece analisando seu holerite e calcule o salário total de todo mês. Se realizar serviços informais e sazonais não se esqueça de adicionar à soma. No entanto, o ideal é não contar com essa renda que não é fixa, afinal, esse dinheiro é variável e não é possível ter certeza. 

Além disso, é importante saber quais são suas despesas fixas imprescindíveis. Assim, você tem uma ideia de quanto é possível economizar por mês.

3. Limite suas despesas

Por mais difícil que pareça, é possível ter dinheiro para os custos básicos e manter a conta no azul mesmo estipulando um limite máximo para gastar. Isso fica ainda mais fácil depois que você conhece sua situação financeira e domina o dinheiro.

Muitos se preocupam em saber como economizar metade do salário. Mas a vontade de reservar 50% dos ganhos mensais pode acabar em frustração porque é, na maioria das vezes, algo inviável. 

Os economistas e educadores financeiros orientam aderir à regra 50-30-20. A ideia é distribuir melhor o que você recebe e, a partir disso, criar prioridades dentro do que deve pagar. Para isso, seu salário é dividido em três partes:

  • 50% para gastos essenciais

         Exemplo: contas de água, luz, escola…

  • 30% para gastos não essenciais

         Exemplo: lazer, cabeleireiro, manicure…

  • 20% para investimentos para realizar sonhos

        Exemplo: Tesouro Direto, Bitcoin, CDB…

No caso de alguém que recebe R$ 2 mil por mês, deve ser destinado:

  • R$ 1000 para contas básicas;
  • R$ 600 para custos de lazer;
  • R$ 400 para poupar e investir.

Mas, claro que esse é o ideal e deve ser adaptado a cada realidade. Os compromissos financeiros de alguém casado e com filhos é diferente de quem é solteiro e mora sozinho. Inclusive, você pode optar também pelo modelo 70-20-10, se tiver mais despesas essenciais do que supérfluas. Cada momento da vida vai pedir uma nova adaptação. 

O importante é criar e manter o hábito de poupar, mesmo que você não consiga chegar exatamente no percentual sugerido. Pode ir ajustando isso ao longo do tempo. O melhor é separar essa quantia logo no início do mês, para evitar gastar tudo até o final.

Para isso, você pode começar limitando despesas desnecessárias, como ir ao cabeleireiro, comprar roupas, viajar em um feriado. Se você quer levar roupas novas para casa, estabeleça uma quantia máxima, como se você só tivesse isso para gastar, e evite extrapolar.

4. Organize o orçamento com ferramentas

É muito útil usar ferramentas para ajudar no controle do orçamento. O ideal é começar listando todos os seus gastos, por menores que pareçam. Cada vez que desembolsar, não deixe de anotar, mesmo que seja em um papelzinho.

Para otimizar isso tudo, pode usar uma planilha no Excel. Se você ainda não utiliza, aproveite para baixar uma planilha de controle de gastos que irá contribuir para sua organização financeira. 

O ideal é incluir desde os custos mais básicos até os menores e variáveis. Muitas vezes o que compromete sua conta não é exatamente valores fixos, mas gastos esporádicos e nem sempre fundamentais. Quando você divide tudo em uma tabela, fica mais fácil visualizar quais despesas mais comprometem sua renda e o que é possível cortar.

Os softwares e aplicativos financeiros também ajudam não só a organizar, mas a lembrar de débitos e compromissos futuros, criando um planejamento. Assim, você não corre o risco de esquecer o pagamento daquele débito importante.

Um deles é o GuiaBolso, indicado para organizar o que entra e o que sai da sua conta. Ele faz todo o planejamento financeiro a partir do acesso à sua conta bancária e cartão de crédito. Se você tem o sistema IOS ou Android pode baixar.

5. Refinancie dívidas caras

Como economizar dinheiro e sair do vermelho ? Este é o seu caso? Quer juntar dinheiro para pagar dividas ? Saiba que o cheque especial ?o rotativo do cartão de crédito  e até o empréstimo pessoal têm taxas de juros muito elevadas, gerando dívidas difíceis de quitar. 

Por isso, esperar juntar um montante para conseguir pagar débitos antigos pode não ser o melhor caminho para você. Ao tomar essa decisão, corre-se o risco de não evoluir no objetivo de juntar dinheiro e ainda de se endividar cada vez mais, já que em caso de emergência poderá utilizar uma linha de crédito que não é saudável.

Por isso, se já tem um débito e sente que está pagando caro é importante procurar melhores condições de pagamento em outra instituição ou modalidade. Assim, consegue economizar fazendo um refinanciamento. Nesse caso, você troca a linha de juros altos por uma que tenha parcelas mais acessíveis e um valor final mais justo.

O empréstimo com garantia de imóvel e o empréstimo com garantia de veículo, que têm as menores taxas de juros do mercado, estão entre as opções mais utilizadas nesses casos. Outra opção é o crédito consignado privado com taxas de juros a partir de 1,19% ao mês. Com ele, as parcelas do empréstimo são descontadas diretamente da folha de pagamento do colaborador, o que reduz os riscos de inadimplência e possibilita políticas de crédito melhores e mais flexíveis.

6. Invista seu dinheiro

Quando chega em determinado patamar, as finanças pessoais estão tão organizadas que sobram recursos para investimento. Ou seja, aquele nível em que não há dívidas acumuladas e você já sabe como gastar menos do que ganha.

Mas é importante aprender a investir para não perder dinheiro. Portanto, você deve encontrar um tipo que se enquadre no seu perfil financeiro. Empresas e corretoras especializadas podem ajudar ou você mesmo pode pesquisar, e por meio do estudo ter autonomia para cuidar dos próprios investimentos.

7. Planeje seus gastos

Sabe aqueles compromissos previsíveis, que já está marcado no seu calendário há muito tempo? Por exemplo, aniversários, natal, férias, viagem no próximo feriado. É recomendável planejar com antecedência quanto pretende gastar em cada um, de acordo com o que recebe mensalmente. Quanto antes você reservar hotel, comprar passagens, maior é o desconto. Assim, não corre o risco de ser pego de surpresa, esquecer a data e desembolsar mais do que gostaria.

Para isso, é válido colocar as respectivas datas em uma planilha, juntamente com os valores sugeridos. 

8. Viva com menos do que recebe

Essa dica parece óbvia, mas nem todo mundo consegue seguir, até por não ter as mesmas oportunidades de guardar dinheiro. Porém, sempre que possível tente gastar menos do que recebe, mesmo que poupe uma quantia muito pequena. Quando você cria o hábito fica mais fácil repetir isso mensalmente e ter mais dinheiro para investir nos seus sonhos aos poucos. É outra estratégia para saber como guardar dinheiro.

9. Cuide da saúde e da aposentadoria

Cada vez mais a expectativa de vida cresce, o que significa que vamos viver muito. Portanto, o ideal é começar a cuidar da saúde física e mentalo quanto antes. Isso aumenta a qualidade de vida, evita doenças e os elevados gastos com remédios.

Além disso, no Brasil as pessoas estão se aposentando cada vez mais velhas. Procure guardar pelo menos 10% da sua receita mensal (salário, faturamento, freelancer) para a previdência. Por mais que distante que pareça estar, se você poupar um pouquinho por mês consegue atingir a meta sem apertar o orçamento ou ter de poupar um montante de uma vez depois. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *