Projetos Financeiros

Aqui você encontra diversas possibilidades de crédito.

DicasDICAS DE INVESTIMENTOEmpréstimoInvestimentosNovidades

Como calcular o juros do cheque especial?

Embora existam instituições financeiras que oferecem alguns dias para a utilização do cheque especial sem a cobrança de juros, após esse período as taxas podem chegar a mais de 300% ao ano. Para fins comparativos, o empréstimo com garantia de imóvel da Creditas pode ficar em cerca de 11% ao ano – menos que 1% ao mês.

Veja o valor médio das principais taxas de juros, segundo dados divulgados pelo Banco Central:

Modalidade de crédito Taxa de juros (ao ano)
Cheque especial323%
Rotativo do cartão de crédito 300%
Parcelamento do cartão de crédito175%
Crédito pessoal120%
Crédito consignado privado (Creditas)16,6%
Empréstimo com garantia de veículo (Creditas)12,5%
Empréstimo com garantia de imóvel (Creditas)10,6%

Como o cliente entra automaticamente no cheque especial e o dinheiro também é liberado dessa forma, a instituição financeira não tem garantia nenhuma de que o valor será ressarcido. É aquela relação: quanto menor a confiança, maiores serão as cobranças. Quanto maior o risco de inadimplência, maior será a taxa de juros. A consequência é repassar esse risco ao correntista por meio das taxas elevadas.

É ainda mais importante fazer o cálculo exato dos juros do cheque especial porque ele funciona de forma diferenciada em relação a outras linhas de empréstimo. Embora as taxas sejam acrescidas ao valor principal todo mês, a cobrança é realizada por dia, sob juros compostos.

Isso significa que no primeiro dia de uso do cheque especial a taxa incide sobre o total inicial devido. No dia seguinte, ela recai sobre o valor inicial mais o juro do dia anterior e assim por diante. O resultado é um custo altíssimo para quem contrata. 

É importante ressaltar que o modo como funciona o cheque especial nos bancos que não cobram juros nos primeiros dias de uso também sai mais caro. Isso porque assim que o limite pré-aprovado começa a ser usado, a instituição cobra o IOF (Imposto sobre Operação Financeira), uma taxa exigida pelo governo pela utilização do crédito. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *