Projetos Financeiros

Aqui você encontra diversas possibilidades de crédito.

Sem categoria

Expansão de trabalhadores autônomos está mudando perfil da economia dos EUA

Trabalho via plataformas pode estar mantendo, por exemplo, a taxa de desemprego nacional mais baixa do que seria sem os “freelancers”

Lazarus Limo geralmente começa o dia às 10h, conduzindo passageiros e entregando comida para a Uber em Chapel Hill, na Carolina do Norte.

“Costumo definir uma meta mínima de quanto devo receber até o final do dia. Assim que eu atingir meu alvo, é isso; Terminei o dia”, disse. Seu objetivo geralmente é ganhar entre US$ 200 e US$ 300 e, dependendo do dia, alcançá-lo pode levar entre 8 e 10 horas, disse ele.

Mas esse é apenas o trabalho dele durante a semana. Nos fins de semana, Limo, de 28 anos, trabalha como “Dasher”, entregando pedidos de comida para a DoorDash.

Ele é um dos milhões que participam nos Estados Unidos da chamada “economia gig”, um termo que ganhou popularidade na última década para descrever o aumento do trabalho freelancer por meio de aplicativos como Uber, Lyft, DoorDash e Instacart.

Os dados do governo sobre esse grupo de trabalhadores são indefinidos. A última vez que o Bureau of Labor Statistics rastreou oficialmente trabalhadores com acordos de trabalho alternativos foi em 2017.

Mas especialistas dizem que o número de trabalhadores temporários está crescendo e seu impacto é sentido em toda a economia. E pode até estar distorcendo os dados econômicos do governo, dizem eles.

O trabalho de fácil acesso por meio do celular pode estar mantendo, por exemplo, a taxa de desemprego nacional mais baixa do que seria sem a ascensão desses trabalhadores.

Também pode ser um fator que ajuda mais pessoas a evitar falências, oferecendo uma opção alternativa para aqueles que foram demitidos do trabalho nos últimos anos, dizem eles.

“As pessoas que têm acesso à economia gig pegam menos dinheiro emprestado do que as pessoas que não têm. Você pode pensar nisso como uma alternativa ao endividamento para algumas pessoas – como uma forma de passar por tempos voláteis”, disse Louis Hyman, professor de trabalho e negócios da Cornell University. “A sociedade precisa dar conta desses diferentes tipos de experiências”.

Milhões ganham dinheiro com plataformas online

Durante a pandemia de Covid-19, plataformas de trabalho digitais mais recentes, como DoorDash e Uber Eats, aumentaram em popularidade à medida que milhões se abrigavam em casa e se voltavam para a entrega online. Dados recentes indicam que o número de pessoas que trabalham com essas plataformas também cresceu.

Um artigo publicado pela Universidade de Chicago em maio, que rastreou os ganhos por meio de registros de impostos, descobriu que o número de pessoas que declaram renda de trabalho baseado em plataforma ao IRS, a receita federal americana, explodiu nos últimos anos de pouco mais de um milhão de trabalhadores para quase cinco milhões – uma indicação clara de quantas pessoas mais usam plataformas de tecnologia para ajudar a ganhar a vida.

Fonte:Samantha Delouya da CNN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *